Impressionante, aconteceu de novo! 

Além da “Nazinha”, outra ilustração minha foi usada, sem qualquer autorização, pelas Lojas Renner. Minha “Frida” foi apelidada de “Friday” e, para completar, reproduzida de forma integral. Minha letra, minha obra, meus direitos. Nova violação. O mesmo e antigo desrespeito, abuso e desdém.

Vejam a comparação na foto abaixo. A da esquerda é a minha ilustração original. A da direita, a reprodução ilegal e não autorizada. 

A peça, à venda em lojas espalhadas pelo país, tem o preço de R$ 59,90. SP, RJ, SC, RS, PA, tenho aqui dezenas de fotos e camisetas compradas (por mim e por amigas).

Chega! Temos que dar um basta! Reproduzir a obra de um artista sem a sua autorização é ilegal. Não, não pode, e isso tem que acabar. Você, assim como eu, não pode deixar isso acontecer. Eu não vou deixar.

As Lojas Renner erraram feio, mas escolheram ignorar e repetir o erro. É hora de fazer alguma coisa. Eu vou fazer e você pode me ajudar. Tem contato na imprensa? Compartilhe esse post mostre para essa pessoa. Ela certamente vai querer saber dos tristes detalhes dessa repetida história, que tanto me afetam e que tanto prejuízo me causa.

Tendência é ter ética. É respeitar os direitos dos outros. É valorizar o trabalho brasileiro e os brasileiros. Parece que as Lojas Renner ainda não aprenderam isso

Aqui embaixo tem um gif onde as duas imagens foram sobrepostas e fica claro que cada traço está no mesmo lugar.

 
 

 

Atualização


O caso teve grande repercussão na mídia e saiu nos principais veículos do Brasil. Seguem abaixo os links:


Essa ilustração da Frida foi postada no meu antigo blog em 2011. Na época, alguém salvou e colocou no We Heart It sem crédito (embora dê pra enxergar o meu nome e o endereço do meu blog - que é o mesmo que eu uso até hoje - no rodapé direito da imagem. Bastou isso pra imagem se alastrar por aí... Já encontrei meu desenho em um zilhão de lugares e em um monte de registros no Pinterest. Já encontrei pessoas vendendo produtos com minha ilustração no Brasil, no México, no Equador. Encontrei um food truck em Porto Rico que usa a minha Frida como marca.

Fiz um post-desabafo na minha página A Dona da Bolsinha no Facebook falando sobre isso. 

Me sentindo impotente diante de tanto plágio e produto pirata do meu trabalho. Estou cansada, desanimada, triste de ter...

Publicado por A Dona da Bolsinha em Segunda, 30 de novembro de 2015

Sempre a mesma alegação: "ah, mas eu não sabia que a imagem era sua...". Mas gente, se existe um desenho, É ÓBVIO que alguém fez. E se ALGUÉM FEZ, essa pessoa precisa autorizar que você use, seja para o que for, ou licenciar essa imagem pra você, ou receber alguma coisa na venda dos produtos com essa arte aplicada. Então fica a dica para os garimpeiros de imagem no Google: Antes de pegar uma imagem da internet e sair usando por aí, faça uma busca no Google imagens pra achar o dono dela.

1. Salve a imagem que você achou na internet no seu computador.

2. Abra a página do Google (é importante que você use o Chrome, ok?).

3. No menu superior direito, clique em "Images". Se quiser pode usar o meu atalho aqui

4. Clique na câmera fotográfica que aparece na busca.

5. Clique em "Upload Image" e suba a imagem que você salvou.

6. Pronto, o Google vai te mostrar os lugares onde essa imagem aparece e até outras imagens similares. Assim fica fácil rastrear essa imagem e descobri seu verdadeiro dono.

Espero estar colaborando para que artistas, fotógrafos, ilustradores e designers não tenham que passar por essa situação chata que eu passei. Sonho com um mundo onde as pessoas entendam como essas coisas funcionam e respeitem o trabalho dos outros.